OBS.4s: observações quadradas para um mundo redondo sobre um Deus triúno!

08/12/2008

Esse trem chamado Amor


O amor se encontra na Bíblia demonstrado de diversas formas. Algumas vezes para o bem e algumas vezes para o mal.
Amar é fácil, mas é difícil. É fácil porque é um sentimento que não demora a vir, e quando vem, vem com toda a força. E além de tudo, é muito bom. Mas é difícil porque temos que mantê-lo durante toda a vida, muitas vezes pelas mesmas pessoas. E as pessoas mudam, o cenário muda e o contexto muda. E então complica.
Eu amo amar e amo ser amado. Seja pelos meus pais, meus irmãos, meus amigos e particularmente pela minha namorada. Mas ser amado por Deus, aí não tem entendimento no mundo que me descreva. É um amor, vamos dizer assim, diferente do nosso. O nosso não é eterno, nem infinito e nem perfeito. Mas o amor que Ele nos ensina e nos ajuda a sentir, é real. Penso que cada pessoa é independente para amar da forma que sabe, que aprendeu e que quer. Deus não interfere no nosso amar, se não lhe pedirmos. Ele nos oferece a liberdade de sermos nós mesmos. Se não quisermos amadurecer, nos aperfeiçoar ou manifestar qualquer sentimento preso dentro de nós, Ele não forçará. Mas o amor é algo que sempre precisa da intervenção Dele. Você não sabe amar direito. Você precisa ser moldado pela Sua graça a cada dia para que você fique preparado e renovado para amar e ser amado.

O amor faz a gente chorar, rir, sentir raiva, abrir mão, correr atrás, fugir, sentir falta.
Imagine a chuva, aquele friozinho, um cobertor, chocolate quente, um filme, a lareira acesa e ficar abraçado com quem se ama. Você consegue imaginar um momento melhor?
Eu pensei em diversas formas de como o amor nos faz sentir. Veja se você concorda.

Amor é estar voando, com os braços abertos, sentindo o cheiro das nuvens (ou pelo menos tentando achar algum cheiro nelas) e, subindo o máximo possível do céu, se soltar sem se preocupar nem um pouco em cair. Liberdade.
É como um acorde musical, várias notas tocadas formando um único som. União e parceria.
Ás vezes é uma droga, que nos deixa loucos de amor, perdidos de paixão, sem querer deixar de estar por perto.
Pode ser uma arte, quando Deus une duas pessoas totalmente diferentes para gerar uma criatura tão parecida, em alguns aspectos com o macho e em alguns aspectos com a fêmea.
Amor é, acima de tudo, ser dotado de todo o poder e paz, sair de casa, avisar os que estão pelo caminho que há um jeito de viver para sempre, ser zombado, julgado, ser trocado por um assassino maluco, cuspido, pisoteado, chicoteado, crucificado, e tudo isso por aqueles que deveriam ter sofrido por serem os reais culpados do pecado.
Amor é reunir toda a família à mesa, no Natal, ouvindo canções de natal e compartilhar pessoalmente, não por telefone, as novidades da vida de cada um e enquanto todos estiverem comendo, relembrar os casos engraçados do passado.
Amor é acordar ao lado de quem se ama, logo de manhã, e dizer que ela é a pessoa mais linda que já se viu. É desejá-la do jeito que ela é, e achá-la realmente perfeita. É perceber que seus defeitos são insignificantemente pequenos frente às suas qualidades. É sentir que vale a pena se entregar totalmente, é se dedicar por pleno prazer. É deixar fluir...
Amor é escrever uma estória, a sua estória, de muitas páginas, mas sem pôr final, que você deseja que não tenha jamais. É contar essa estória para o futuro, imaginando as cenas acontecendo como se fossem hoje.
É ir até a rodoviária, aeroporto ou estação de trem e ir com quem você ama (ou atrás de quem você ama) a um lugar bem longe, desconhecido, sem data de retorno. Se aventurar e se perder, sem se preocupar.

E, algo que realmente desejo, ver a porta de meu quarto se abrindo, e meus filhos entrando correndo de medo dos trovões e se deitarem na minha cama, para dormir comigo e com a Jéssica em mais uma noite chuvosa.
Eu quero este amor, de braços abertos.



4 comentários:

Josué - Zeh disse...

Oi Rael, muito lindo seu texto.
Gosto de pensar também em outro tipo amor. No amor que é muito mais que um sentimento, emoções ou pensamento. Na verdade no amor não pode ser um sentimento. No amor que age!
“Deus amou o mundo de tal maneira que se sentou na janela do céu e admirava sua criação ao som de lindas músicas...”. Não! Deus amou o mundo de uma maneira tal que O fez agir em favor do mundo. O samaritano amou seu próximo a ponto de desviar-se de seu caminho e agir em seu favor.
Gosto de ver o amor que nos faz agir, o amor que gera atitudes reais e concretas! No amor que gera esperança para os desfavorecidos. O amor produz transformação no coração dos rancorosos... no amor que doa sangue, no amor que levanta o caído.
E nosso Deus nos chama para amar nosso próximo como Ele nos amou!

Israel disse...

Correto, Zé! Esse amor que une sentimento com ação é o verdadeiro amor! É o amor que Deus quer que nós alcancemos! Não só por Ele, mas uns pelos outros. Engraçado que só para poder amar, nós já precisamos de atitude, pois para amar, é preciso conhecer, e para conhecer, é preciso querer.

Nany disse...

Ai que lindo!!! Parabéns pelo texto!!

Aefe! disse...

Muito bonito o texto, rael, parabéns. Só gostaria de fazer algumas observácões sobre o tema que vc provocou...

Sempre que vejo um cristão falar sobre amor para com sua esposa, fico imaginando se aquele amor concorre com o amor a Deus. Por exemplo, fico imaginando se ele seria capaz de entregar sua esposa para outros homens, por amor a Deus, para poder cumprir seu própósito sobre a terra? Ou, será que este homem teria coragem de matar o filho de sua esposa, para demonstrar o amor a Deus? O marido teria coragem de abandonar uma vida confortável, e perto da família, para submeter a esposa a uma vida de de andarilho e dificuldades, por causa do amor a Deus? Qual o amor maior, de Deus ou para a esposa? O amor a esposa está acima que o amor a Deus, ou será ainda que ama-se a Deus por causa da esposa?
Abraão e Sara são meus modelos de casal. Abraão, no entanto, por amor a Deus, deixou pai e mae, e saiu peregrinando sem saber para onde... submeteu sua esposa ao faraó, e quase matou o filho desta mulher... por amor a Deus.
Este é um tipo de relacionamento que hoje em dia, não está na moda, nesta sociedade holliwoodiana, onde o nosso maior tesouro está no conforto do lar e na felicidade familiar, onde a vontade de Deus fica em segundo plano...

Me conforta pensar que quando Abraão amou a Deus, Deus abençcou sobremaneira a família, não só com prosperidade financeira, mas abençoou Sara, sobre todas as mulheres, por causa do amor de Abraão: Deus, por causa do amor de Abraão, concedeu-lhe um filho, e foi a descendência de Sara, e não necessariamente de Abraão, a escolhido para trazer o Messias. Sara, e não necessariamente de Abraão, a família sobre a qual todas as famílias serão abençoadas.

Um vídeo sobre o assunto altamente recomendável:

http://br.youtube.com/watch?v=IYc3F6JSTdw

Abraços!