OBS.4s: observações quadradas para um mundo redondo sobre um Deus triúno!

22/02/2009

Missionários S/A

Como ficar milionário investindo em missões

O bebabá que eu conheço sobre investimentos em ações é mais ou menos assim: existem dois tipos de empresas, as limitadas (ltda) e as sociedades anônimas (S/A). As empresas limitadas são aquelas com número fixo de sócios, normalmente uma empresa familiar. Uma S/A é a empresa que abriu para que outras pessoas possam tornar-se sócias dela, e assim investirem financeiramente na empresa. Quando o investidor torna-se sócio de determinada empresa, comprando uma porcentagem em ações, ele certamente deverá torcer para que aquela empresa cresça e se desenvolva cada dia mais, pois quanto mais aquela empresa crescer, mais rico ficará o investidor.

Brincando um pouco, penso que o missionário é aquela empresa que deixou de ser limitada para tornar-se uma S/A, aguardando investimentos de fora para que possa desempenhar seu projeto para Deus. Se uma empresa quebrar, coisa nada incomum nos dias de hoje, os acionistas perdem tudo o que investiram, por outro lado, quando um servo de Deus investe financeiramente em um missionário, neste momento ele já conquistou um título de ação com Deus (também chamado de galardão) que nenhuma crise econômica poderá tirá-lo.

Não vejo nenhum problema em uma pessoa investir dinheiro em outra para ganhar galardão com Deus, pelo contrário, creio que esta é a melhor motivação. Paulo, ao agradecer a igreja de Filipo pelo auxílio em suas necessidades, refere-se assim a ela:
"Não que eu esteja procurando ofertas, mas o que pode ser creditado na conta de vocês (...) Estou amplamente suprido, agora que recebi de Epafrodito os donativos que vocês enviaram. São uma oferta de aroma agradável, suave, um sacrifício aceitável a Deus" - Fp. 4.17-18.

Além do mais, quando um investidor escolhe uma empresa, ele busca as empresas mais estáveis, ou as mais ricas, ou aquelas em que ele aposta que irá crescer. Ele aposta nos indivíduos da empresa e no "clima" do mercado e do mundo. Ele torce para que a empresa cresça, ele estuda e observa a situação mundial para saber se está favorável ou não. Já com o investidor em ações eternas (também conhecido como boas obras) é um pouco diferente.

Ele não precisa escolher o missionário pela sua capacidade, pois Deus transforma galhos secos em árvore frutífera, e não escolhe o campo mais fácil, aquele que dará mais frutos, deixando de lado aquele campo em que dificilmente será erguida uma igreja, pois Deus, quando não abre o mar, faz andar sobre as águas, como já diz a música. Por isso, o investidor deve torcer pelo missionário (também conhecido como orar incessantemente, escrever cartas, pastorear, envolver outras pessoas no projeto), pois isso não somente trará sucesso ao missionário e ao projeto, mas elevará as suas ações às alturas.

E aqueles 5 talentos entregues a você serão finalmente transformados em 1o talentos, que você depositará aos pés de Jesus, seguido do mais confortante dos abraços e do mais desejado dos mimos:
"Muito bem, servo bom e fiel; fostes fiel no pouco, sobre o muito te colocarei; entra no gozo do teu Senhor" - Mt. 25.21.

4 comentários:

Lia disse...

MUITO LEGAL, AEFE!! Vc é fera, menino!

Juber Donizete Gonçalves disse...

Gostei do seu blog e também da postagem. Meus parabéns, ficou muito bom.

Graça e Paz.

Anônimo disse...

Oi, sou Andrea de Viçosa e esta postagem foi um excelente incentivo a investir mais nas missões do nosso Pai, apesar da S/A... hihihi

disse...

Aefe! (com exclamação e tudo)

Deus abençoe, que texto edificante e "falador ao coração".

Chuvas de bênçãos sobre a tua vida, irmão!

Um abraço santo e forte.