OBS.4s: observações quadradas para um mundo redondo sobre um Deus triúno!

14/06/2009

Carta ao jovem vocacionado

“Se é pra Te seguir e então matar aquela velha sede/ Se é pra Te servir e nunca mais cair na mesma rede/ Eu vou” – 5:50 AM, Resgate.

Amigo (a)

Escrevo esta carta após perceber que muitos vocacionados para o trabalho cristão escapam da corrente por inúmeros buracos no encanamento e não chegam, afinal, a desempenhar com integralidade sua vocação ministerial.

Talvez você seja um jovem vocacionado. Talvez você sinta o seu coração arder ao falar em missões, talvez você esteja numa Universidade e queira dedicar a sua vida e seus estudos para a causa do Reino. Você também pode ser um profissional e sinta que Deus o quer em outra direção, ou mesmo, talvez você seja um músico que queira dedicar seu talento para levar a igreja à adoração através de novos cânticos autorais. Se você ouve em seu coração o “segue-me” de Jesus, mas se encontra perdido, sem saber para onde ir, estas palavras são para você.
Estes não são conselhos práticos, pois a praticidade é ordinária e Deus costuma trabalhar com aqueles a quem chama de modo extraordinário. São 3 conselhos que, antes de ajudar você a seguir adiante, devem auxiliar a ser mais objetivo na oração.
Assim, para seguir o chamado de Cristo devemos:

Desprender: quando Cristo chamou os seus discípulos para que o seguissem, Ele estava indo para longe: longe de sonhos individuais, longe da realização das expectativas que a família e os outros colocaram sobre os discípulos, do conforto da terra e do lar, longe das riquezas e das alegrias fugazes. Ele estava chamando seus discípulos para perto de Si com exclusividade e isso exigia que os discípulos de desprendessem de tudo o que estivesse preso aos seus corações.
Seguir a Cristo significa deixar a sua terra, desprender-se de tudo para receber tudo de Deus. Quais os seus medos, quais as suas barreiras, o que o impede de fazer qualquer coisa, ir a qualquer lugar, sofrer qualquer tormento em nome dAquele que nos tirou das trevas e nos trouxe para a sua maravilhosa luz? Força e confiança em Deus nos amoldam a qualquer destes buracos.
Seguir a Deus é render-se e dizer: “tá legal Deus, topo qualquer parada!”.

Aprender: quando Cristo chamou os seus discípulos para que o seguissem, Ele os estava chamando para o discipulado. Ele os estava chamando para ficarem com os rostos sujos da poeira de seus pés, para Ele trabalhar o caráter deles. Ele está chamando você para o batismo com fogo: etapa doída, demorada, que custa caro e leva tempo, pois antes de nos convocar para o campo, Deus nos coloca no banco.
Reconhecer que devemos aprender só é possível pela humildade e paciência. A etapa do aprendizado é o tempo em que nossos rostos ficam tanto tempo expostos à Palavra de Deus que saímos de casa com o rosto iluminado. É o tempo de aprender a articular a Palavra de Deus. Para isso, há muitos cursos teológicos, institutos bíblicos, seminários, cursos por correspondência. É também um tempo para você conhecer mais sobre sua vocação, seja fazendo um curso universitário, um técnico; conhecer outros como você, seja missionários, músicos, advogados cristãos; conhecer as organizações que trabalham com o que você é chamado para fazer, ler revistas, livros etc. É o tempo para a formação de um servo de Deus.

Empreender: Depois que Jesus disse “siga-me”, Ele disse “ide por todo o mundo”, sem especificar local, generalizando com algo como “aonde precisarem de Mim”. A vocação nos faz ir para a terra que ainda Deus mostrará. O ir começa na disposição do seu coração e termina no avanço do Reino. O ir não é direção, mas movimento: pode ser voltar, pode ser ficar, mas deve-se fazer, empreender para a causa celestial, motivado em Cristo, capacitado pelo Espírito, para a Glória de Deus e avanço do Reino. A etapa do empreendimento já não é feita por garotos e garotas, mas por homens e mulheres de verdade, amadurecidos na Palavra, e o que eles ouvem já não é somente o “segue-me”, mas o revigorante e inspirador: vai nesta tua força, porventura não te enviei eu? Sê forte e corajoso. Porque quando Deus nos convida para segui-lo, Ele quer mudar o rumo da história.

Finalizo encorajando você a permanecer firme em sua vocação, certo de que é a melhor direção da vida, e convidando-o a orar por força e confiança para desprender-se de tudo o que não é Cristo; humildade e paciência para o tempo de aprendizado; e coragem para empreender na vocação.

Atenciosamente,

André Filipe, Aefe!

5 comentários:

Josué disse...

Excelente texto, Aefe! Muito verdadeiro!
Gostei muito da maneira como foi dividido, organizado, apresentado. Até parece engenheiro escrevendo, rsrs...

Ester disse...

Deus continue abençoando vc Aefe, e te usando para trazer palavras inspiradoras e encorajadoras como essas que acabo de ler! São passos importantes a se trilhar com a Graça de Deus chegamos lá!

Levi Alexandre disse...

André cada vez escrevendo melhor. Estou impressionado, feliz e tocado por esta mensagem, obrigado.
Deus te abençoe.

Jônatas disse...

Aefe... Escrever essas coisas deixa as pessoas meio preocupadas, sabe? (rs) Muito bom, velhinho.
Ah! Passa lá no meu e dá uma olhadinha...
Abração...!

Hermes JN disse...

Belíssimo artigo. Vou usar no encontro com os nossos vocacionados, posso? Deus o abençoe sempre. Pe. Hermes