OBS.4s: observações quadradas para um mundo redondo sobre um Deus triúno!

19/10/2008

Sofrimento


Acho que o post do Israel foi bem propício para o assunto que gostaria de falar. O meu post segue o mesmo contexto, onde pessoas que se dizem cristãs pregam um cristo que anda de Ferrari. Pessoas que afirmam que a vida cristã é uma vida fácil estão lendo apenas partes da Bíblia. A vida de uma pessoa não deixa de ter sofrimentos quando ela vira cristã. Estão errados os que pregam que ela muda e estão errados os que vão atrás de recompensas pela sua fé (Na maioria das vezes representada pelo dízimo que dão.).

A Bíblia mostra várias vezes os discípulos tendo dificuldades, sofrendo, e etc. Só para exemplificar gostaria de lembrar que Paulo, depois de sua conversão sofreu a mesma perseguição que ele realizava, chegou a ser considerado morto depois de um apedrejamento. O mesmo apóstolo que se gloriava em ter SOFRIDO por Cristo, e ter passado um pouco do que Ele passou na cruz. Na verdade podemos ver que todos os cristãos verdadeiros encontrados no Novo Testamento glorificaram a Deus nos sofrimento que passaram. Então a pessoa que se converte vira um masoquista que adora sofrer? Não, a diferença é a maneira que ele encara o sofrimento. O sofrimento vem sim, afinal de contas, para quem Jesus falava no sermão do monte que são bem aventurados os perseguidos, os que necessitam de justiça?

Acredito que esses exemplos de fé nos mostram a benção do sofrimento. Sim, a benção do sofrimento. Em minha vida particular eu presencio um acontecimento interessante, que acho que foi sentido pelos heróis da fé também. Quanto mais sofrimento passo, mais perto de Deus eu fico. O ser humano foi criado para o sofrimento? Não! Mas, Deus submeteu a criação dEle a isso para que sua glória fosse maior, e vocês se lembram quem foi que falou isso? Paulo em sua carta aos Romanos.

Continuando o raciocínio, o sofrimento, apesar de não desejado, é usado por Deus para nos aproximar dEle. Acho que o que caracteriza bem isso é a frase que diz que onde abundou o pecado superabundou a graça de Deus. Acho que eu poderia parafrasear dizendo: Onde abundou o sofrimento superabundou o relacionamento com Deus. Porque assim como o pecado, mesmo não sendo o que Ele deseja pra nós, Ele usa para glória dEle. Jesus mesmo em uma de suas orações diz que o Reino dos Céus é conhecer a Deus e não ficar livre do sofrimento.

Gostaria de poder perguntar a Jó se ele gostaria de ter passado a vida dele sem o sofrimento que passou. Na verdade, acho que nem precisa, visto a sua afirmação no fim do livro com seu nome na Bíblia: "Antes eu te (Deus) conhecia só de ouvir falar, agora eu te vejo!" Que maravilha é não termos sofrimento, mas maravilha maior é passar por sofrimento com o Deus que criou céus e terra do nosso lado. Assim são os nossos exemplos, sofridos, mas conhecedores de Deus.

Agora voltemos ao início do texto, o que diferencia então a pessoa quando se converte? Ela passa a ter do seu lado, na hora do sofrimento, ninguém menos do que Deus. Aquele que a criou! Não estou fazendo apologia ao sofrimento. Só estou dizendo que ao sofrer, devemos aproveitar o momento de intimidade com Deus para conhecê-lo mais e mais e passar pelo sofrimento com nosso Mestre.

Eu acho que estou falando mais pra mim mesmo do que pra alguém que leia o texto.

Que Deus nos abençoe!

E você, como têm passado pelo sofrimento?

5 comentários:

Pedro Sacramento disse...

Legal o texto, jonatas! me fez lembrar desse versiculo:
"Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé." 1 João 5:4
abração

Israel disse...

Engraçado, eu também estou passando por um momento assim, e me sinto tão mais perto de Deus! E é tão bom! É na dor que Ele nos fortalece, nos amadurece espiritualmente, não é?! O mais esquisito é que é difícil passar por um momento assim, mas é muito bom ao mesmo tempo.
Em tudo dai graças!
Abraços!

Aefe! disse...

Tenho o costume de usar comigo um caderno de anotações, onde, além de outras coisas, costumo escrever sobre meus momentos de alegria e tristeza. Faço isso há dez anos, e todo o ano, passo pela terapia de reler todos eles. A experiência é interessantes: em se tratando especificamente sobre meus momentos de sofrimento, aprendi que há casos em que eu chorei à caneta sobre o caderno achando que aquela situação não tinha saída, e hj, parece que não foi nada... parece que nem durou tanto assim. Por outro lado, há situações que persistem nestes 10 anos, coisas das quais me entristeço e não mudam, ou simplesmente, momentos de tristeza que nem sei de onde vem... Descobri, assim, que a tristeza não precisa de motivo pra aparecer, e nem sempre ela passa, mas posso dizer, como testemunha do que o texto do Mala diz, que no sofrimento eu descobri um colo confortável pra descansar.

obrigado pelo texto.

Zeh disse...

Bom demais o texto, Mala!
Ah parabéns pelo aniversário tbm!
Fica com Deus, sahabat!

Cristiano Silva disse...

Perfeito este texto, tocou em todos os pontos de maneira bem eficaz. Você conseguiu mostrar como o ensino bíblico à respeito do sofrimento é claro; só não enxerga quem não quer seguir a Palavra mesmo.

Mas, aliás, já vi um pastor da IURD dizer exatamente isso: o "Deus" que eles pregavam não era o Deus das histórias bíblicas do passado. Que bizarrice!!!

Abraços.