OBS.4s: observações quadradas para um mundo redondo sobre um Deus triúno!

26/10/2010

A cosmovisão nossa de cada dia

Cosmovisão é um conjunto de pressuposições que sustentamos sobre a formação básica do nosso mundo[1], ou seja, é a maneira como cada pessoa enxerga e explica o mundo e seus acontecimentos.

Cada pessoa possui uma cosmovisão diferente (até mesmo pessoas de mesma cultura, religião, raça, etc.), pois sua maneira de ver o mundo é formatada, também, a partir de suas experiências pessoais.

No estudo de antropologia cultural aplicado à missão, vemos a importância de buscar compreender a cosmovisão dos povos e etnias que desejamos trabalhar para que a mensagem do Evangelho responda, para esta cultura, perguntas como: Quem sou eu? De onde vim? Para onde vou? Por que estou aqui?

À medida que a pessoa envelhece as pessoas se apegam cada vez mais em sua cosmovisão e, dificilmente, conseguirá alterá-la.

Na maneira cristã de ver o mundo acreditamos que o Espírito Santo, em sua ação regeneradora, é capaz de alterar a cosmovisão do homem (ser humano).

Ok. Isto foi apenas uma introdução sobre o que é cosmovisão. Agora tentarei apresentar como a cosmovisão pode atrapalhar meu relacionamento com Deus.

A cosmovisão, em si, não é ruim e não atrapalha. O problema está no apego à nossa maneira de ver o mundo de forma que a deixamos enrijecida e sem abertura para alterá-la. Existem alguns aspectos da cosmovisão que, de fato, não podemos alterar ou substituir, mas a inflexibilidade desta pode impedir que avancemos no conhecimento do Senhor.

Percebi nestes últimos anos, lendo a Bíblia, ouvindo sermões, palestras ou estudando, que minha cosmovisão, formada durante os meus 27 anos de vida me atrapalhou um pouco na minha capacidade de perceber algo novo (seja de uma pregação ou da leitura da Palavra).

Tudo que leio, ouço, vejo, percebo ou penso, passa pelo crivo da minha cosmovisão e então compreendo as informações a partir da minha própria cosmovisão. E é aí que mora o perigo.

Paulo adverte em sua carta aos romanos que não devemos viver como vivem as pessoas deste mundo, mas [deixar] que Deus [nos] transforme por meio de uma completa mudança da [nossa] mente. Continuando no versículo Paulo afirma que: Assim [conheceremos] a vontade de Deus, isto é, aquilo que é bom, perfeito e agradável a Ele.

Creio que para o crescimento no relacionamento com Deus devemos entender o mundo à partir da Bíblia. Esforçar-nos para deixar nossa “bagagem cultural” (como dizem os antropológicos) de lado e estudar a Bíblia pela Bíblia. E que ao lermos a Palavra, ouvir uma pregação ou o que for, não a interpretemos conforme nossa maneira de ver o mundo, mas conforme a cosmovisão Bíblica.



[1] MONERGISMO. O que é uma cosmovisão? – Extraído e adaptado de O Universo ao Lado, James W. Sire, Editora Hagnos, 2004. Disponível em: http://www.monergismo.com/textos/cosmovisao/o-que-cosmovisao_sire.pdf

Um comentário:

Thaysa disse...

Muito bem lembrado Zéh!
É realmente muito importante estarmos sempre pedindo ao Pai que limpe as lentes que temos usado para ver e interpretar o mundo, pois só Ele sabe o quanto isso interfere em nossa vida espiritual!
Que Deus continue a lhe esclarecer e abençoar!
Abraço!
Thaysa (Tata)