OBS.4s: observações quadradas para um mundo redondo sobre um Deus triúno!

18/01/2009

Resposta ao degrau – reagindo a mudanças

A empresa que trabalho atualmente realizou um processo interno para avaliar o desempenho de seus empregados e cada superior apresentava um feedback de seus subordinados diretos.

Na minha avaliação meu gerente fez uma comparação muito interessante com um gráfico de “resposta ao degrau” e minhas atitudes em relação à mudança.

Pensei e percebi que podemos utilizar esta comparação também na nossa caminhada cristã. Mas primeiro vamos entender o conceito de “resposta ao degrau”.

CONCEITOS

Resposta ao degrau é uma expressão utilizada na engenharia de controle referente à inserção de um sinal “degrau” em um sistema, ou seja, uma solicitação de mudança de estado em um sistema.

O gráfico de “resposta ao degrau” trata-se da maneira como um determinado sistema irá reagir a uma mudança de estado. O sistema pode reagir, basicamente, de quatro maneiras: estável, estável oscilatório, instável ou instável oscilatório.

Estável – o sistema responde à solicitação de mudança de estado sem oscilação e atinge o nível de estabelecimento em um determinado tempo.
Estável oscilatório – o sistema responde à solicitação de mudança de estado com oscilação e atinge o nível de estabelecimento em um determinado tempo.
Instável – o sistema não responde à solicitação de mudança de estado e não atinge o nível de estabelecimento.
Instável oscilatório – o sistema não responde à solicitação de mudança de estado e oscila não atingindo o nível de estabelecimento.

Tempo de estabelecimento – é o tempo entre a solicitação de alteração de estado e o estabelecimento do sistema.

As figuras abaixo representam os conceitos acima:
Para esclarecer melhor, vamos tomar o exemplo do elevador. O elevador reconhece a entrada de um sinal “degrau” quando o usuário seleciona um andar. Um elevador em perfeito estado irá atingir o andar selecionado de maneira estável de modo que o usuário. Já um elevador não tão perfeito irá atingir o andar selecionado, porém, antes oscilará (aquele famoso tranco), este é o caso de uma resposta estável oscilatória. Instável seria o elevador nunca atingir o andar selecionado. E instável oscilatório seria o elevador se mover de andar em andar sem nunca atingir o andar selecionado. Esse foi um exemplo bem simples, mas espero ter esclarecido um pouco.

APLICANDO EM NOSSA VIDA

Creio que da mesma maneira que os sistemas reagem a uma solicitação de mudança de estado, nós também reagimos a mudanças em nossas vidas.

As solicitações de mudança vêm de Deus e entram em nossa vida quando lemos algo na bíblia que constrange a mudar nossas atitudes ou quando ouvimos uma palavra que nos desafia a dar mais um passo em direção a santidade.

A nossa disposição em responder a estas mudanças irão definir como será nossa resposta.

Podemos reagir de maneira instável, negando completamente a solicitação de mudança. Anulando em nós a voz do Espírito e desprezando os mandamentos de Deus. Ou então, reagimos da maneira instável oscilatória, variando entre extremos, mas sem nunca atingir o ponto desejado por nosso Senhor. Creio que qualquer uma destas duas atitudes são as mais perigosas a serem tomadas em nossa vida.

Responder de maneira estável é, sem dúvida, o melhor. Entendemos a proposta, assimilamos o ensinamento e o aplicamos, sem questionamentos, em nossa vida. Atingimos o objetivo proposto sem nenhuma variação no processo. Mas, na minha vida, tenho percebido que tenho respondido as mudanças do jeito estável oscilatório. Antes de ter assimilado completamente a idéia, parto para um primeiro extremo. Quando, lá em cima, percebo que passei do ponto volto, sem ter digerido completamente os ensinamentos, e desço mais que deveria. E assim vou indo até, graças a Deus e Sua paciência, atingir aquilo que Ele havia proposto no início.
É aí que precisamos entender melhor o tempo de estabelecimento. Todo o processo de mudança levará algum tempo. É fundamental que neste processo nós caminhemos com Deus. Não podemos acreditar que podemos mudar por nossas próprias forças. Precisamos do auxílio de Deus tanto para o correto entendimento daquilo que Ele quer de nós, como recebemos dEle coragem para tomar as atitudes necessárias.

Que Deus nos ajude a responder de maneira estável as Suas solicitações de mudança em nossa vida.



3 comentários:

waldete disse...

Oi!Não sei se é isso que esperam quando pedem que comentemos as matérias postadas!:"Às vezes" entro aqui e leio as mensagens e até agora não acho que tenho perdido meu tempo(e olha que sou chata,heim!rs).meu desejo é que o Bom e Amado Deus os capacite,ou,melhor dizendo,nos capacite a viver essas verdades.
Um abraço.
Em Cristo,miss.waldete

mirela disse...

Oi Ze, passando soh p dizer q vc se garantiu no texto. E q vou ruminã-lo bastante p ter um postura estãvel oscilãria, substituindo a postura de mudanca radical q dps volta a estaca zero, que tem uma nomenclatura muito dificil (q eu n consegui aassimilar!).
Em resumo (dois pontos- esse teclado assume posturas muito instãveis) muito bom!
Bjo! Mirela

André Filipe, Aefe! disse...

Poxa, gostei muito do texto. E tão legal ver Deus em outras linguagem, sem aquelas linguagems carregadas e evangelismo. Isso nos ajuda a crescer.

Muito obrigado por compartihae!