OBS.4s: observações quadradas para um mundo redondo sobre um Deus triúno!

03/08/09

Humanização x Desumanização

Outro dia escutei uma coisa que não me entrou direito na cabeça e pensando a respeito resolvi escrever este texto.

Ouvi que, ao contrário do que o mundo anda dizendo sobre humanização, temos que nos desumanizar. Não me lembro direito das palavras, mas era algo como: nos tornarmos mais divinos. Creio que a pessoa que disse talvez tenha apenas se enganado nos termos utilizados, mas vale a pena pensar sobre o assunto.

Afinal, somos chamados para a humanização ou desumanização?

Vamos pensar sobre o que a Bíblia diz.

Vemos logo no inicio, no livro de Gênesis, o relato da criação. Deus vai criando o universo, a Terra, plantas, animais e sempre ao final de cada relato o autor acrescenta: “e viu Deus que era bom”. É interessante notar que após a criação do homem – ser humano – Deus diz não apenas que era bom, mas muito bom, ou seja, Deus criou o homem com o propósito de ser humano – e não celeste ou divino, para isto já existem os anjos e Ele.

Mas este primeiro homem colocou tudo a perder desobedecendo a Deus e permitindo a entrada do pecado e da morte no mundo e quebrando o relacionamento com Deus.

Foi necessário, então, a vinda de um outro único homem – Jesus Cristo – para restabelecer o relacionamento de Deus com o homem e se apresentar como o modelo de homem perfeito a ser seguido[1].

Não quero com este texto tirar a responsabilidade nossa pela busca diária e constante pela santificação, mas tirar o jugo de que temos que ser “divinos”.


[1] “Assim como por meio da desobediência de um só homem muitos foram feitos pecadores, assim também, por meio de um único homem muitos serão feitos justos” (Rm 5.19).

2 comentários:

marcioruno disse...

Ótimo!!!! Ótimo texto e bela reflexão. Muito bom zé!!!
Compartilho um texto nesta mesma direção: http://marcioruno.wordpress.com/2008/09/18/secas-vidas-humanas/
Abraços cara....

André Filipe, Aefe! disse...

Sinto que sou eu o cara que vc citou no começo, que confundiu humano com pecador... Lembro de ter feito uma ABU com a ideia que precisávamos ser mais divinos e menos humanos, pensando que "errar é humano, persistir no erro, mais humano ainda".

Foi corrigido constrangedoramente na hora pelo Elias Binja, um grande amigo e homem de Deus. Eu rebolei até para retomar o fio da meada, mas agradeço a Deus pela correção.

Errar é desumano, persistir no erro é burrice! hahaha.

Parbéns pelo texto!