OBS.4s: observações quadradas para um mundo redondo sobre um Deus triúno!

30/08/2009

Nomes


Na bíblia fala que Deus nos chama pelo nome.
Não sei se temos a exata noção do que isso significa.
Acho que os alcóolicos anônimos entendem isso melhor. Muitos deles, quando bêbados, são chamados por nomes, diversos, como por exemplo bebum, cachaceiro, caninha entre outros. Quem não é um pode até ter se lembrado do que chamou algum.
Nunca o nome deles é proferido uma vez que as pessoas só o conhecem pela bebedeira e não sabem o que tem por de trás disso. Quando uma pessoa o chama pelo nome já é uma barreira quebrada, um ato de amor. E quando Deus os chama pelo nome, sabem que Ele os conhece e não só o nome mas, eles inteiros.
Para Deus, chamar uma pessoa pelo nome é mais do que um simples chamado ou outra coisa é uma demonstração de seu amor. Vocês se lembram da outra passagem em que Deus fala que nós temos outro nome no céu? É um nome que só ele sabe. Deve ser um nome que expressa tudo o que nós somos e que só o fato de Ele nos chamar será um ato de amor tremendo.
Será que sabemos a importância de chamarmos a pessoa pelo nome?
Isso pode fazer toda a diferença para a vida de uma pessoa.

3 comentários:

Márcia Gomes disse...

Sim é muito importande ser chamado pelo nome. A primeira palavra do Cristo ressureto foi "mulher", entretanto ela só o reconheceu depois que a chamou pelo nome "Maria".
Infelizmente a cegueira espiritual é tanta que não o reconhecemos,nem quando nos chama pelo nome. Tipo meu filho quando não quer arrumar a cama...é só fingir que não ouvi minha mãe me chamar, quem sabe ela desiste...pensa ele. rs

A Paz!!!

André Filipe, Aefe! disse...

É verdade, vivemos em um tempo de tanta superficialidade, de tanta generalização, que esquecemos que as pessoas são indivíduos, individuais, e não uma massa de manobra.

Lembro de um morador de rua, do projeto em nossa igreja, que se gabava de ter escolhido o próprio nome, pois ele até a idade adulta não tinha um RG. Como ele tinha sido abandonado criança, ele não tinha o nome de ninguém de sua família. Assim, ele inventou o próprio nome e o de sua mãe! Era motivo de orgulho para ele, embora de chamasse José. Ele, na verdade, queria se chamar Patrick Schwaize, por causa do ator, mas a assistente social pediu que ele escolhesse outro, e eles escolheu ser José, com muito orgulho, filho de Regina, que era o nome da assistente social!

parabéns pelo texto!

juliano disse...

Sensacional, Jonatás! Nunca tinha parado pra pensar que "quando uma pessoa é chamada pelo nome já é uma barreira quebrada, um ato de amor". Deus nos chama pelo nome... Muito mais sensacional que o sue post, é O Deus que o inspirou!